Diferença entre um servidor e um desktop

Trago um texto que aborda um assunto bastante interessante para quem atua ou deseja atuar na área de infraestrutura de TI: existe diferença entre um servidor e um PC comum atuando no papel de servidor?

A pergunta torna-se bastante pertinente se levarmos em consideração que a grande maioria das pequenas e médias empresas adota desktops para atuarem no papel de principais computadores da empresa, servindo outras máquinas de rede para acesso à base de dados de ERPs, para emissão de NFs, como servidor de arquivos e etc.

Se tratando de uma máquina que responde por quesitos críticos (tais como os citados acima), seria mesmo correto utilizar um desktop no lugar de um servidor?

Minha resposta é não! Vejamos o porque…

A primeira vista, um desktop e um servidor equiparam-se, visto que atualmente desktops já saem de fábrica com grande poder de processamento e armazenamento. No entanto, existem diferenças que realmente fazem A DIFERENÇA.

A principal questão aqui é que computadores desktop não são projetados para o uso contínuo, ou seja, não estão preparados para suportar grandes cargas de trabalho com rapidez e eficiência muito menos suportar expansão ou substituição de hardware sem a necessidade de paradas ao contrário de um servidor que é projetado levando em consideração estas necessidades fundamentais.

Em servidores são utilizados componentes e placas mais robustas, sistemas de redundância (discos, alimentação de energia, coolers e outros), sistemas de refrigeração mais elaborados, recursos avançados de gerenciamento, possibilidade de substituição e expansão de hardware sem a necessidade de paradas (Hot swap), além de suporte diferenciado que é oferecido pela maioria das grandes empresas do ramo. Tudo isso para garantir a disponibilidade e confiabilidade na entrega de serviços e continuidade dos negócios.

Dentre os principais aplicativos e sistemas implantados em um servidor, estão:

  • Servidor de arquivos e impressão;
  • Sistema Microsoft Exchange ou outro servidor de e-mail;
  • Firewall ou outro sistema de segurança;
  • Site da web ou intranet da empresa;
  • Banco de dados • solução CRM ou ERP;
  • Solução de e-commerce;
  • Active Directory.

O grande motivo que leva PMEs para a adoção de desktops como servidores é simples: O CUSTO! Na hora da aprovação de uma proposta, na grande maioria das vezes, a avaliação é feita exclusivamente pensando em valores, deixando de lado requisitos técnicos importantes para um ambiente de TI saudável.

Vamos imaginar o seguinte cenário:

Temos uma empresa de médio porte que, além das suas rotinas diárias, está em dias de fechamento de folha e emissão de relatórios. Vamos supor que esta empresa adotou como servidor um PC que acabou sobressalente e que por acaso este veio a queimar a fonte em um dia de grande carga de trabalho. Uma fonte de alimentação queimada, em um computador comum, é sinônimo de equipamento parado, ou seja, prejuízo na certa levando em consideração que a empresa deixaria de rodar tudo que estava fazendo por X horas até a substituição da mesma.

E agora, será que vale a pena economizar na aquisição e deixar uma empresa parada por um problema tão banal?

Bom, agora que você já sabe o que argumentar com seu chefe na hora de optar por um servidor ou desktop, apresente pra ele um servidor que atenda às necessidades da empresa.

Ah, antes que alguém deixe algum comentário revoltado: eu não condeno totalmente a utilização de desktop como servidor, desde que os processos envolvidos não sejam de nível crítico, ou seja, que não tragam problemas/prejuízos em caso de parada total do equipamento!

  • Um servidor é um sistema projetado especificamente para guardar, gerenciar, enviar e processar dados. Logo, existe toda uma tecnologia por trás deles, que são elas:
  • Faz deles mais confiáveis do que os desktops;
  • Ajuda-os a processar dados com mais rapidez e eficiência;
  • Pode ser estendida para suportar backup e segurança de dados;
  • Reduz os gargalos de dados, de modo que as informações fluem mais livres e rapidamente;
  • Foi projetado para ser ampliada conforme suas necessidades aumentarem.

Resumindo, um servidor é muito mais do que um desktop turbinado e não pode ser substituído por um. Os desktops são otimizados para executar sistemas operacionais amigáveis ao usuário, aplicativos de área de trabalho e para facilitar outras tarefas de área de trabalho. Mesmo que um desktop tenha a mesma velocidade de processador, memória e espaço no disco rígido que um servidor, eles não serão iguais, porque as tecnologias por trás deles foram projetadas para usos diferentes.

Partes do texto adaptados de Profissionais de TI.