O Fim do emissor NFe gratuito da SEFAZ

Contagem regressiva

0Semanas0Dias0Horas0Minutos0Segundos

A Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo informou que irá descontinuar seus sistemas gratuitos para a emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) e do Conhecimento de Transporte (CT-e). Em dia 1º de Janeiro de 2017, o download do emissor gratuito já não será mais oferecido. A partir desta data, também não serão feitas novas atualizações, o que dificulta a vida de quem já baixou e utiliza o aplicativo.

O jeito é procurar outra alternativa para continuar emitindo NF-e, sem deixar que a sua empresa seja prejudicada ou multada. Felizmente, o objetivo deste post é ajudá-lo com isso.

Por que o emissor da SEFAZ está com os dias contados?

Uma pesquisa feita pela própria SEFAZ apontou que grande parte dos empresários migrou para outros emissores, mais completos e integrados com outros softwares, e este foi um dos motivos pelos quais a Secretaria optou por descontinuar o sistema.

Ainda assim, a notícia pegou muita gente de surpresa e causou burburinho entre os usuários do emissor de NFe gratuito. Isso porque a emissão de notas fiscais é obrigatória para as empresas (exceto MEI em alguns Estados brasileiros) e o trabalho não pode ser interrompido.

Qual a melhor alternativa para emitir NFe?

A SEFAZ recomendou que seus usuários comecem a procurar outras soluções desde já. Isso porque mesmo quem já tem o sistema instalado em seu computador terá o uso prejudicado caso haja alguma alteração nas regras de validação da NF-e e CT-e a partir de 1º de Janeiro de 2017.

Portanto, a melhor alternativa é buscar outro emissor o quanto antes. Tomar essa iniciativa agora vai facilitar a sua rotina e garantir que você não deixe de cumprir a legislação vigente, algo que pode comprometer até mesmo o orçamento da sua empresa. Uma dica é procurar o seu escritório de contabilidade para indicações de outro sistema para emissão de NF-e.

Vamos analisar a situação rapidamente:

O impacto desta decisão pode ser tanto positivo quanto negativo, depende da forma como os gestores das empresas vão encarar essa mudança. Você pode interpretar como mais um custo extra para a sua empresa em função de demandas da legislação, ou então como uma oportunidade de melhoria para o negócio, como novo investimento.

Se você está se perguntando: como isso pode trazer algum benefício para o meu negócio para ser visto como um investimento? Vamos explicar como o fim do emissor gratuito pode ser algo bom para a sua empresa.

Existem no mercado diversas opções e tipos de sistema para substituir o emissor gratuito NFe, existem até outros emissores gratuitos também. Mas existem também os sistemas de gestão, que dentre diversas outras funcionalidades, fazem a emissão de NFe.

Quando uma nota fiscal é emitida diversas informações precisam ser registradas e comunicadas à outras áreas da empresa como:

  • Informações para os livros fiscais
  • Baixa do pedido de venda
  • Baixa do saldo em estoque
  • Dados para emissão de cobrança para o cliente

Independente do seu tipo de negócio, estas informações são básicas e toda empresa precisa delas para funcionar.

Quando você utiliza um sistema de gestão integrado para fazer a emissão da nota fiscal estas informações são atualizadas automaticamente, são criados todos os vínculos entre pedido, nota fiscal, cobrança, saída do estoque portanto além de conseguir emitir uma nota fiscal de forma muito mais rápida, pois não é necessário digitar os dados da nota, o sistema gera as informações que você precisa após o faturamento.

Por este motivo eu acredito que o fim do emissor pode sim ser algo bom para a sua empresa, pois se até agora você ainda não tinha pensado em utilizar um sistema de gestão na sua empresa, esta pode ser uma ótima oportunidade para começar a pensar nisso.

Depois de tomar a sua decisão, será preciso seguir alguns passos:

1 – Credenciar o seu novo emissor junto à SEFAZ do seu Estado. 

Geralmente, este cadastro é bem simples e pode ser feito através do site da Secretaria da Fazenda. Seu contador poderá te orientar melhor sobre este tema.

2 – Conferir a validade do seu Certificado Digital.

O Certificado Digital é essencial para emissão de notas fiscais eletrônicas e você precisará migrá-lo para seu novo sistema. Caso ainda não tenha ou precise renovar este documento, procure uma Certificadora autorizada pela ICP (Autoridade de Chaves Públicas).

3 – Cadastrar as informações da sua empresa no novo emissor.

Para começar a emitir suas notas fiscais eletrônicas com outro software, você precisará preencher as informações da sua empresa, como CNPJ, Inscrição Estadual, Regime Tributário e afins. Isso pode variar de acordo com o emissor, mas a regra geral é a mesma.

Emissor de NF-e da NB TECH

A NB TECH oferece uma alternativa fácil de usar e de entender para gerar NF-e, e NFC-e. O software, chamado SysCommerce. Em média 5x mais rápido que o emissor gratuito da SEFAZ, o SysCommerce ainda faz o cálculo automático de valores e impostos, oferece backup das NFe emitidas por até 5 anos em servidor ftp e tem suporte gratuito.

Confira aqui  nota da SEFAZ.

 

Além do ERP SysCommerce, dispomos também de uma ferramenta super poderosa para emissão de NFe.

NB NFe Plus, que conta com os seguintes recursos em sua nova versão:

  • Processamento e envio da NFe e NFCe em apenas 05 segundos aproximadas: um dos mais rápidos do mercado
  • Envio automatizado da documentação ao destinatário e ao seu contador de forma automática e sem a utilização do Outlook;
  • Armazenamento dos arquivos em servidor web
  • Help disponível na própria aplicação em formato .chm com informações sobre operação e integração ao seu ERP;
  • Geração de boletos de cobranças integração a NFe
  • Sistema de Segurança da Aplicação

O NB NFe Plus atende aos regimes  distintos de tributação: Simples Nacional e Lucro Real

A instalação do componente foi re-estruturado para um único arquivo, que analisará os requisitos da maquina, realizará a instalação e configuração da aplicação e do Microsoft Framework 2.0.

Na utilização do certificado do tipo A3, a conexão do mesmo é feita durante o carregamento da aplicação, otimizando assim o tempo de processamento e dispensando informação do PIN durante a emissão da NF.

Dúvidas? Entre em contato conosco.

.